sábado, 2 de março de 2019

Quem é você? A resposta de D-s a Moisés.

...
Imagem: internet

Quem é você? Esta é a primeira pergunta que nos fazem em uma primeira apresentação. Nome, idade, filiação, lugar de nascimento, local onde reside, enfim, atrás de uma pergunta central, o "quem", está o cercamento de confirmação do "Onde", para que defina-se a relação espaço-tempo-existência, a terceira dimensão desta casa da existência.

Quando O Eterno atraiu Moisés para um colóquio, o fez em um ambiente onde não havia sinal de celular para atrapalhar a conversa, que discorreria por horas, embora esta relação de tempo naquele momento fosse dispensável, pois o tempo é relativo ao grau de satisfação ou dor pelo qual atravessam seus personagens,e ali não estava em questão esta percepção. Eram O Criador e a Criatura, face a face (usemos esta metáfora), onde Um apresentava-se sem limousine nem pompa, apenas circunstância, como uma voz sublime saindo de uma chama interminável, na combustão de uma Sarça, um arbusto quase volátil, onde outra chama qualquer a teria consumido em segundos. Eis portanto o primeiro manifesto  do Altíssimo, demonstrando que Sua Presença independe de pompa, senão somente de circunstância.

Nesta condição, chama D-s a Moisés, e manifestando-Se, começam o diálogo. Por duas ocasiões nesta situação, O Eterno repete Que Ele É: O D-s de Abraão, O D-s de Isaac, o D-s de Jacó. E nas traduções que conhecemos, vamos encontrar uma discrepância do tradutor, que em lugar de traduzir, acrescenta sua interpretação pessoal, e distorce a Essência da Torá: O Nome Magnífico do Altíssimo. Onde o tradutor diz: "SOU QUEM SOU", a palavra original, a partir do Tetragrama Sagrado, impronunciável,YHVH, é traduzida literalmente por: "SEREI QUEM SOU". Ora, pensou o tradutor. Há um erro semântico aqui, pois D-s É, e não SERÁ, e assim, temos até hoje uma tradução errada, pois a palavra YHVH, traduzida por SENHOR, e muito erroneamente ajustava por YAHVEH, JAVÉ, OU JEOVÁ, não fazem o menor sentido, e ainda blasfemam pela pronúncia errada do Nome impronunciável. Eu explico:

Sempre que a letra YUD (Y) está à frente de uma palavra, O Sujeito da ação torna-se a Ação do Sujeito, um Verbo. Aqui, entra Yochanan (João), que diz:"No princípio Era O Verbo, e o Verbo estava Com D-s, e O Verbo era D-s". Este texto, firma uma relação com o texto que diz que "Eu Sou O D-s de Abraão, O D-s de Isaac E O D-s de Jacó", na sequência em que diz também: E apareceu-lhe o anjo do Senhor em uma chama de fogo do meio duma sarça; e olhou, e eis que a sarça ardia no fogo, e a sarça não se consumia (Êxodo 3:2). Então temos aqui Dois Personagens, e Um Personagem ao mesmo tempo, pois "o anjo do Senhor" é a manifestação de YHVH, sendo O Próprio YHVH presente naquele momento, tornando-se EU SOU. mas loho adiante diz que EU SEREI, isto é, as Duas manifestações em Um Único D-s, denotam que Ser é atemporal, mas Real e Ativo. Não há como localizar Um D-s Passivo, senão pela Sua própria afirmação: Sou O D-s de Abraão, Isaac e Jacó" Ora, nenhum dos três personagens citados estava ali naquele momento, então D-s se apresenta nos três tempos: Passado, Presente, e Futuro. Isto é SER. Por isso, na cultura judaica, não há a conjugação do verbo "ser", nem "estar", pois O Único que É, e Está, é D-s. Simples assim.


Seminários e Palestras 

Contato: 48 999 61 1546

A morte do Teiú e o marasmo da vida

O lagarto Teiú é muito comum pelas matas, e até pelas áreas arborizadas das cidades. Aqui mesmo, onde moro, tem uma pequena reserva de mato,...