quinta-feira, 29 de junho de 2017

Estacionamento Rotativo de Gramado é mais barato que em Florianópolis

Foto: Clic RBS
Surpreendentemente Gramado tem os preços do Estacionamento Rotativo mais baratos que aqueles praticados na Ilha da magia.

veja as informações de Florianópolis e compare



Reajuste no estacionamento rotativo de Gramado


A partir do dia 1º de julho, sábado, haverá reajuste no valor da tarifa do estacionamento rotativo de Gramado, serviço prestado pela empresa Rek Parking. O reajuste atende ao contrato nº 258/2010 - Contrato de Concessão Pública para Serviços de Implantação do Estacionamento Rotativo no município de Gramado, e ocorre anualmente, conforme prevê o contrato baseado no IGPM.

A solicitação do reajuste havia sido feita pela empresa em fevereiro à administração municipal. Desde então, a Prefeitura de Gramado, por meio da Secretaria de Trânsito, vinha trabalhando no sentido de adiar o reajuste da tarifa. Entretanto, no mês de junho, a empresa informou que não teria mais como protelar.


Confira os novos valores:

Vinte minutos - R$ 0,60

Quarenta minutos - R$1,20

Sessenta minutos - R$1,85

Oitenta minutos – R$ 2,45

Cem minutos – R$ 3,20

Cento e vinte minutos – R$ 3,70

Cento e quarenta minutos – R$ 4,55

Cento e sessenta minutos – R$5 ,05

Cento e oitenta minutos – R$ 5,75

Tarifa Pós Utilização – R$ 12,60





Câmara Gramado - Vereadores fiscalizam Educação e Meio Ambiente





Vereadores fiscalizam Educação e Meio Ambiente



Os vereadores realizaram três fiscalizações na tarde de ontem (28). Duas na área de educação e uma no meio ambiente. Os trabalhos iniciaram na Secretaria de Educação, onde foram recebidos pelo secretário adjunto, Gelson de Oliveira e pela diretora administrativa, Márcia Guerreiro, seguiram até o Prédio da antiga Escola de Educação Infantil Julita Tissot I e terminaram na Usina de Reciclagem, onde foram recebidos pela secretária Rosaura Heurich e sua equipe.


Almoxarifado da Educação


A primeira fiscalização foi ao almoxarifado da Secretaria de Educação. O intuito da fiscalização era verificar como estava o recebimento dos produtos de limpeza e material de expediente para as Escolas de Ensino Fundamental e Infantil de Gramado. Gelson e Márcia explicaram que no início do ano realmente houve, devido aos processos de compras, um período em que as Escolas ficaram sem todo o material, porém que desde a semana passada todas dispõe de todos os produtos de limpeza e higiene necessários. Quanto aos materiais de expediente Márcia afirmou que até a próxima semana tudo deverá ser entregue, que estão finalizando as aquisições. No local, que fica no subsolo da Secretaria pode-se realmente constatar que haviam materiais de limpeza e higiene para disponibilização. Ainda foi informado pelos representantes da Educação que atualmente há um almoxarifado geral, na Secretaria de Obras, onde todos os produtos são cadastrados, e quando há necessidade de envio a alguma Escola é feita a solicitação lá, e a entrega a partir deste local que passou a servir mais como armazenamento das mercadorias. 


Prédio da antiga Escola de Educação Infantil Julita Tissot I


Quanto ao prédio da antiga Escola de Educação Infantil Julita Tissot I, ou Lucirene Malhas, foi informado pelos servidores da Educação que o mesmo foi devolvido aos proprietários através de rescisão contratual em 21 de junho. Após avaliação técnica da Secretaria de Governança do Município, e conversa com os proprietários chegou-se ao consenso de pagamento de um valor de R$ 132.385,66 para que tal questão fosse resolvida sem maiores transtornos e para que o imóvel pudesse ser devolvido, sem que continuasse a gerar o aluguel pago mensalmente que era de R$ 22 mil. O último aluguel, conta de luz e telefone são referentes ao mês de maio e a de água de junho, conforme o contrato rescisório. 



Usina de Triagem e Reciclagem/ Área de gestão de resíduos de Gramado


Na Usina os Vereadores foram recepcionados pela secretária Rosaura e sua equipe que falaram de todo o processo da área de gestão de resíduos de Gramado. 


Rosaura falou da questão trabalhista movida contra a empresa que geria a triagem e que impossibilita hoje o andamento dos trabalhos no local, apresentando documentações sobre a questão, datada de agosto de 2016. Explicou sobre a questão do local que hoje está servindo como transbordo, onde os caminhões despejam o lixo orgânico, recolhido posteriormente por empresa especializada a dar o destino correto aos mesmos, em outro município. Informou que os resíduos da coleta seletiva já são destinados diretamente para Canela onde há a separação. Apresentou o sistema utilizado para os resíduos de lixo verde que são triturados e viram adubo utilizado inclusive pelas Secretarias de Obras e de Agricultura. Mostrou onde são acondicionados de forma correta os pneus, lâmpadas e materiais eletrônicos até o seu envio ao destino final. Informou que atualmente o local deve receber cerca de 35 toneladas/dia de lixo. Ainda mostrou as três lagoas de estabilização de tratamento do chorume do antigo lixão, que hoje praticamente já não impactam mais no meio ambiente, pois o mesmo está desativado há muitos anos, e enfatizou que o local já está todo arborizado. 


Em seguida levou os Vereadores até o ponto onde há o descarte de restos de madeiras e móveis deixados pela comunidade nas vias. “Ressalto que o que vocês estão vendo é impactante, pois após o último temporal as coisas pioraram, até hoje estamos recolhendo entulhos em diversos pontos do município advindos de problemas que a comunidade teve com as chuvas e ventos daquele episódio, oportunidade em que houve inclusive decreto de emergência feito pelo Prefeito Fedoca”, enfatizou Rosaura. A Secretária ainda informou que o material depositado ali não é considerado lixo perigoso.


Quanto à questão da compactação e aterramento dos restos de madeiras e móveis ela explicou que é feito quando não existe outra destinação e há uma quantidade grande de lixo desse tipo. “Nós compactamos e colocamos terra em cima, a FEPAM inclusive esteve aqui no dia 25 de maio e verificou essa prática. Ressalto que pela Licença de Operação, item 3.9 ‘deverá ser disciplinada a disposição de restos de poda, sobras de madeira, descarte de móveis usados e outros materiais na área do empreendimento, não devendo os mesmos ficar expostos e avançar sobre a área vegetada, e em terreno de declive significativa a, sob pena de aplicação das sanções previstas na legislação ambiental’, não estamos cometendo nenhum crime ambiental”, explicou a Secretária.

Rosaura enfatizou que a Patram - Patrulha Ambiental da Brigada Militar esteve no local onde emitiu registro, na segunda-feira, dia 26 e que em seguida a Prefeitura levou até eles a licença de Operação 5998/2013 – DL para que pudessem tomar ciência de que é permitida a prática acima referida. O Executivo aguarda o relatório da Patram para poder se posicionar sobre a questão. “Não houve qualquer interdição, não há crime ambiental aqui, nosso olhar é diferente deste apontado no primeiro momento pela Patram, mas vamos esperar o relatório, após a análise dos documentos para ver realmente qual o posicionamento do órgão. Sabemos que essa forma utilizada não é a melhor, mas é o que temos nesse momento. No Plano Plurianual que vocês devem receber em breve novidades para essa área serão contempladas no intuito de podermos sanar algumas faltas”, completou a Secretária que se comprometeu a manter os Vereadores a par de todo o processo entregando a eles as documentações a serem recebidas sobre a questão como o boletim de ocorrência, relatório e outros documentos. Em agosto Rosaura comparecerá a Sessão da Câmara para esclarecimentos desse episódio, bem como para falar de outras ações da Secretaria de Meio Ambiente. 


PMDB + PP + PSDB +......Gramado está madura para uma união de rivais históricos?


É aqui que a minha memória começa a trair-me. Imperdoável. Lembro dos fatos, mas passa batida a data dos fatos. Que barbaridade isso. Vou trocar meu pediatra por um geriatra. É o jeito. Mas enquanto isso não acontece, vou recordar e aqui descrever um fato e dentro dele,uma sequência capilar de causas, coisas e efeitos que nutriram o imaginário de poucos utópicos de Gramado, em conversas de pé de ouvido, mas jamais trazidas ao lume do debate do eleitor. Pois bem! Já que os políticos de antanho, os tais de priscas e airosas eras, que ignoraram a relevância da opinião pública, não entenderam por bem, publicar suas esparsas intenções de tal, aqui as faço, como testemunho da história. Enquanto minha memória não me traia completamente.

Voltemos no tempo. Não lembrei não. Apenas recorri ao Google, que tem mais memória que eu. No dia 12 de setembro do ano 2000, Nelson Dinnebier, Prefeito por três mandatos (1976, 1986 e 1996), entrou para a história, e deixou um vazio político no PMDB, sua paixão partidária. Tive o privilégio de assessorá-lo no primeiro mandato, junto ao Turismo, onde fui aspone de Esdras Cardoso Rubim, o então Secretário. Mas eu não sou importante. Nelson sim. Porém, alternando com Nelson, seu permanente rival político, Pedro Bertolucci, de codinome "Bala", Pedro Bala, assumia o comando do Município, e por estas coisas das transições políticas do País, não se confrontaram em eleição, exceto a última de Nelson, quando veio a falecer cerca de um mês antes da votação do ano 2000.

Assumiu seu lugar de Nelson, o candidato Jorge Bertolucci, seu então Vice Prefeito, e num embate que quase põe Pedro Bala de pijamas em casa, dada a comoção geral pela perda do velho caudilho, Gramado tem uma eleição acirrada, e a lógica dá vantagem a Pedro. E assim, jamais saberemos quem de fato era o campeão de votos desta era política da Cidade Jardim das Hortênsias.

Um fato, porém, é inegável: Nelson e Pedro, tinham um estilo idêntico, embora diferente de governar. Fui claro? Explico aos que não os conheceram ,pois quem viveu naquele tempo e teve proximidade com ambos (e eu tive proximidade com ambos, portanto eu sei), sabe que em muitas coisas, eram parecidos (eram,, no caso de Nelson, porque Pedro ainda está forte e faceiro,lendo as asneiras que acredita que eu escrevo, e já pegando o celular para me passar uma carraspana porque eu vou esquecer um ou outro fato muito importantes, mas não é bem assim. Vou apenas omiti-los, para que os escreva no livro que estou começando, contando a historia política de Gramado). 

Pedro e Nelson, ao seu jeito, estabeleceram as diretrizes para a Gramado que existe hoje. Não estou desmerecendo os anteriores,nem os que o sucederam (não muito) todos audazes governantes de seu tempo, mas afirmo e assino embaixo que foram estes dois caudilhos quem assinaram a milhares de páginas que desenham a Gramado internacional que todos desejam conhecer. Isso é história e não palpite.

O que muito poucos sabem e menos ainda lembram, é  que houve um quase encontro entre ambos, não sei de quem teria partido a ideia, ou quem teria dado o  primeiro passo, mas quase foi formada uma chapa única dos dois partidos. 

O gargalo do embate travou na cabeça de chapa, onde nem PPB (na época chamava assim), nem PMDB desejavam ficar em segundo, isto é, com o cargo de Vice. E se analisarem o que está acontecendo hoje com a administração do PDT com o PMDB,  é passível de entendimento que o Vice é esquecido num cantinho do fundo do armário, sofrendo humilhante condição de segundo plano no  que diz respeito às decisões monocráticas e mono críticas do Titular, do PDT. 

Foi portanto  um casamento que terminou em separação de corpos mesmo antes das núpcias, se me permitem a metáfora. Não se consumou.  É gritante o mal estar do PMDB em participar de um governo onde não  tem voz, e onde seu representante aquiesce em respeitoso silêncio, sem gabinete, sem equipe, sem tribuna nem voz, às trapalhadas que a imprensa escancara dia atrás de dia. Até a Primeira-Dama tem seu gabinete e verba, mas o Vice não tem.  Acho que sim, a Primeira-Dama deve ter sua equipe para cuidar dos assuntos que lhe são próprios, o Serviço Humanitário, mas é de se pensar em que o Vice deva participar de alguma forma ativa e provido de equipe e recursos, para que numa eventual substituição, torne-se de fato em Prefeito e não em guardador da chave do gabinete, com ordem expressa para que não mexa em nada.

De outro lado, o PP ainda não descobriu para que serve uma oposição. Uns acreditam que é para alardear bravatas. Outros pensam que  oposição só deve  agir quando estiver em período de campanha. E há ainda aqueles que esperam para saber o que o tempo dirá à sua pachorra. Então, não é com o PMDB do Executivo, bonachão, nem com o PP gritalhão e desorientado, a quem levo esta reflexão,mas ao PMDB das ruas, das bandeiras, das casas, do bar do Osmar, da barbearia do Rama,do Clube de Pais, da Sociedade Esportiva, das Associações,  ao PP dos bandeiraços, dos abraços, do choro incontido, do Clube de Mães, dos Professores, dos Empresários, e acima de tudo, dos cidadãos e cidadãs, que sentem orgulho de Gramado, mas que lhes arde no peito ainda a sua veia político-partidária, para que ponham, desde já em debate pelas ruas,pelas casas, pelos bares, por todos os lugares, a ideia de juntarem-se PMDB, PP, PSDB a quem não  mencionei,porque não éum rival histórico, mas centralizador e cordato com as boas práticas da política, e que comecem a pensar nesta possibilidade para 2020.

Mas não estou falando apenas de eleger Prefeito e Vice de um e de outro, mas de uma coalizão que dê rumo á Gramado, jamais sonhada. Até porque, pensem comigo, que tal coalizão, pode eleger um Deputado estadual! Leram bem? PMDB, PSDB e PP, aliados aos demais partidos que tem formado suas bases nos últimos vinte anos, elegem um Deputado. Pensaram no lucro disso?Não? Pois então pensem.

Adicionem este número de whatsapp, e opine. Suas ideias são muito importantes para o Blog do Pacard.

(48) 999 61 1546




Mercadinho do Pacard - Produtos e Serviços

















































A morte do Teiú e o marasmo da vida

O lagarto Teiú é muito comum pelas matas, e até pelas áreas arborizadas das cidades. Aqui mesmo, onde moro, tem uma pequena reserva de mato,...