Estatisticas

G-TR8D9ENS3Z

sexta-feira, 26 de novembro de 2021

Arlindo e Ercilda de Oliveira, em GRAMADO de priscas eras


Arlindo e Ercilda de Oliveira, 

Arlindo foi, durante muitos anos, o chefe de manutenção, da Prefeitura de Gramado. Quando o conheci, era o Eletricista chefe, e foi nessa condição que contribuiu para que Gramado pudesse ser vista em sua sublimidade, também à noite, quando a rua principal já estava ajardinada, porém, às escuras, Um sistema de suportes para lâmpadas na via pública eram caros, e a Prefeitura apenas começava os seus primeiros anos, após a emancipação.

Como precisava iluminar a rua, e a verba estava limitada, Arlindo reuniu sua equipe, e com os equipamentos artesanais que tinha à mão, passou a fabricar os suportes das lâmpadas fluorescentes, e assim Gramado foi mostrada após o pôr-do-sol, em toda a sua beleza.

A casa dos Oliveira (Arlindo e Ercilda)foi edificada por volta de 1965, e corresponde a um estilo bastante predominante nesse tempo. Foi construída pelo próprio Arlindo, com ajuda do sogro, e de um carpinteiro contratado.

As tábuas no sentido horizontal alinhadas, já desenhavam um novo conceito, mais simples, mais leve, do que as tábuas “machanfradas”, isto é, sobrepostas, como eram aplicadas até bem pouco tempo antes, permitiam um desenho mais elegante, diferente das tábuas verticais, seja em sistema “macho e fêmea”, ou alinhadas e arrematadas com mata juntas, o que era utilizado em casas mais humildes.

Já o oitão da casa, era desenhado em estilo “espinha de peixe”, com madeiras diagonais partindo do centro em direção às extremidades.

Continua após a publicidade

Eu pouco sei da história pregressa deste casal, mas segundo os relatos de seu filho, Áureo de Oliveira, o casal se conheceu em um baile de "Kerb" (ainda quero escrever uma matéria sobre estes bailes), e algum tempo depois, se casaram. Arlindo foi convidado pelo então Prefeito Walter Bertolucci, para trabalhar como chefe de manutenção e eletricista na recém instalada Prefeitura. Lá, Arlindo, e sua equipe, faziam toda a manutenção das vias públicas e instalações municipais. Contou-me certa ocasião, o próprio Arlindo, que o Prefeito decidiu iluminar a Avenida Borges de Medeiros, a, se não sou traído pela memória, também as ruas São Pedro, Garibaldi, Coronel Diniz (Atual Avenida das Hortênsias), e suas ligações transversais. Porém, os recursos eram escassos, e foi aí que Arlindo arregaçou as mangas com sua equipe, e decidiu fabricar as calhas e os suportes lá mesmo na oficina de manutenção. Foi assim que Gramado foi iluminada pela primeira vez, de maneira organizada.

Conheci Arlindo, com mais proximidade, quando trabalhei da Secretaria de Turismo. Ele e sua equipe (em geral os dois Remis - Remi Arnold, e não lembro o sobrenome do outro Remi), eram o esteio dos eventos. Não tinham hora pra terminar, parceiros, comprometidos, e eficientes.

Arlindo era caprichoso em tudo o que fazia. Pode-se ver pelo capricho da casa da ilustração, e mais tarde, da casa onde viveu até descansar, na entrada de Canela, onde fomos vizinhos por certo tempo.

Seguem uma sequência de imagens cedidas pelo Áureo.

Arlindo e sua equipe ostentam seu belo trabalho. Gramado das cores ao sol, torna-se Gramado das cores no dia todo.

"São as irmãs do Hospital Moinhos de vento de POA ( que à época eram as administradoras do hospital), possuíam uma casa de veraneio em Gramado , meus avós maternos eram caseiros deste retiro. A foto das irmãs com meus avós em frente a residência em Gramado", diz Áureo.


Nesta foto, Arlindo e sua equipe montando as primeiras calhas. Momentos históricos das nossas vidas não precisam ter heróis de espada em punho, empinando cavalos ou matando dragões. A história é aquilo que temos para contar e sorrimos ou choramos nestas lembranças.

Áureo, Karla e, naturalmente, o cachorro.









Continua após a Publicidade

Quer conhecer 99 causos sobre gente muito especial de Gramado, em um só livro? Clique na imagem acima e adquira já um exemplar.




Se gostou deste trabalho, as imagens estão à venda em formato impresso, por coleções ou sob demanda.
Segue nosso catálogo em SÉPIA, traço, de toda a coleção.
Solicite detalhes.
48 999 61 1546 whatsapp



Anuncie aqui







Nenhum comentário:

O Beijo do Apolônio (Da séria série: Causos tão abiçurdos que só podem ser de verdade)

 Daí, o Apolônio Lacerda foi à uma bailanta, pra módi bebericar umas brahma, e dançar umas marca cas prenda. A noite era quente, mas põe que...